COISAS em destaque! Aguarde!!!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

A criança de 2 anos e 7-8 meses

Escrito para o BabyCenter Brasil
Aprovado pelo Conselho Médico do BabyCenter Brasil

http://brasil.babycenter.com/a3400545/a-crian%C3%A7a-de-2-anos-e-7-8-meses#ixzz2Lu7GHB22


Desenvolvimento físico: brincar é preciso!

Faça sol ou faça chuva, dia tranquilo ou caótico, com o sem TPM na casa, seu filho vai acordar com uma dose infinita de energia. Por esse motivo, os momentos de brincar devem incluir atividades físicas que ajudem a gastar energia e a aperfeiçoar habilidades como equilíbrio, controle de velocidade ou de uma bola. Veja abaixo algumas outras brincadeiras divertidas: 

• Siga o mestre: faça seu filho seguir e imitar todos os seus movimentos. Ande rápido, pare, dê passos grandes, pequenos, pule feito canguru, corra de lado. 

• Bola no chão: sente-se perto do seu filho com as pernas abertas e lance uma bola pelo chão. Troque depois por uma menor, aumente a distância aos poucos e finalmente jogue para ver se ele consegue pegar no ar. 

• Danceteria: faça a festa em casa com diferentes tipos de música e tenha o prazer de dançar pela casa com seu filho (não tem a menor importância que todos os passos fiquem com a mesma cara). 



Briga com o sono

Nesta fase, as sonecas ainda ajudam muitas crianças a recarregar as baterias e a manter o bom humor até o horário de dormir à noite, por isso não tenha pressa em eliminá-las. Um jeito de saber se seu filho precisa mesmo desse soninho a mais é observar se, quando ele não acontece, a criança fica irritada e birrenta no fim do dia. 

Para estimular o sono da tarde, você pode usar uma versão mais curta daquele famoso ritual da hora de dormir. Caso ele resista à idéia de dormir, explique que é hora de descansar no quarto, mesmo que não tenha sono. É bem provável que ele acabe dormindo depois de um tempinho. Se isso não acontecer pelo menos já terá tido um pouco de descanso. 

Outro problema frequente desta idade é que a transição do berço para uma cama maior muitas vezes inicia uma era de visitas noturnas à sua cama. Se você não quer a inesperada companhia, leve seu filho de volta e dê um boa noite carinhoso, mas firme. 

Não acenda luzes, não converse, não fique brava ou transforme o momento em uma brincadeira. Talvez você tenha que fazer o caminho do seu quarto ao dele dezenas de vezes até que ele aprenda a ficar na própria cama. O segredo é ser persistente e não ceder. 



Desenvolvimento da linguagem: por que tantos "nãos"?

De todas as palavras que aprende diariamente, uma parece ser, de longe, a favorita: não. Mas o que tem essa palavra de tão especial? As crianças pequenas falam muitos nãos porque estão descobrindo que têm vontade própria. Usar o não é um jeito fácil de se expressar (às vezes elas até dizem não quando o que realmente querem é dizer sim). 

Algumas crianças com menor vocabulário acabam valendo-se mais dos nãos quando estão bravas ou frustradas e têm dificuldade de se fazer entender. 

Seu filho poderá aprender também que se falar um não bem alto e firme, papai e mamãe vão prestar atenção e até... mudar de idéia! Dê alternativas a ele para tentar reduzir o número de nãos ("Você vai querer trocar de roupa primeiro e depois escovar os dentes ou escovar os dentes primeiro e depois trocar de roupa?") e faça um exercício de autocontrole para tentar diminuir os seus próprios (será que dez minutos a mais no parque vão fazer tanta diferença no horário do almoço?). 



Desenvolvimento emocional e social: faz-de-conta

Com a aproximação do terceiro aniversário, brincadeiras de faz-de-conta vão ficando cada vez mais frequentes. A boneca não é só mais um objeto, mas uma pessoa "real", com nome, família, fome e vontades, então não deixe de participar dos "chazinhos" para os quais for convidada. 

Entre na história do seu filho vestido de capa com seu lenço em volta do pescoço e escute só o enredo cheio de detalhes que ele monta. Você poderá até ouvir a narração das próprias aventuras dele enquanto brincam de super-herói. 

Brinquedos e acessórios servem para fomentar a imaginação, mas a verdade é que uma criança de 2 anos ainda liga pouco para o que eles são de verdade. Para ela, qualquer canudinho pode virar varinha mágica. Aproveite para observar o que a criatividade do seu filho pode bolar, porque, mais para a frente, não vão faltar insistentes pedidos -- quem nunca ouviu uma criança na loja de brinquedos implorar "manhê, compra!". 



Tempo livre

Será que existe um número certo de atividades por dia para cada criança? A maioria dos especialistas recomenda moderação: crianças de 2 anos não precisam de um monte de aulas extras ou de visitinhas na casa dos amigos no dia-a-dia. 

Pais e mães que trabalham foram costumam preferir que seus filhos tenham dias estruturados por tarefas, assim não ficam em casa "sem fazer nada". Mas, nesta idade, brincadeiras livres e sem compromisso ou uma ida ao parquinho já são suficientes para preencher a maior parte do dia. 

Não se preocupe porque haverá muito tempo pela frente para as aulas de língua, música, esporte ou os encontros sociais com amiguinhos. Neste momento, brincar à vontade é mesmo a melhor coisa para o desenvolvimento físico e emocional. 




 

Esse selinho é pra quem curte nossas Coisas!

Blog do Coisas da Lara: 

Facebook:

Instagram

Twitter:

Pinterest:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando você comenta, participa do Coisas da Lara também !!!!