COISAS em destaque! Aguarde!!!

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Nem todas as mães amam os filhos - Resenha

"Nem todas as mães amam os filhos"
de Rose Ferreira
Editora Paulinas


Eu bati o olho neste livro no site da editora e quis ler...

Minha primeira pergunta foi "como assim?"

[...]

Sim. Uma história real.
A autora conta sua própria história.



A autora conta sua história desde o nascimento...

Sou mãe, vocês sabem... rs.... foi impossível ler cada parte da história sem relacionar à minha vida materna nos mesmos momentos citados.

Sendo assim, o nascimento de minha filha Lara foi o auge do meu "ser humano"... parece clichê, mas é isso, só quem viveu sabe do quê estou falando.

Não, espera aí....
A autora disse que os pais dela "evitavam qualquer coisa que interrompesse a vida feliz do casal, especialmente filhos"... oi???

Pois é. A mãe fazia abortos sempre que engravidava [....] na casa da D. Adélia, que fazia os partos e abortos do bairro há 30 anos.
Mas, não dessa vez. A senhora disse que não seria possível pelo tempo de gravidez.

O casal então, esperava o nascimento de Antônio Carlos, nome escolhido.

O nascimento então mudou a vida da mãe, que "só" cuidava do bebê. O pai seguia a vida social de festas e clube. Vejo isso em muitas mães que acompanho nas redes sociais.

A filha tornou-se um atraso na vida da mãe, ela dava a ele a culpa de tudo, a responsabilizava por sua infelicidade e lhe travava mal, física e psicologicamente.

A história segue e em muitos momentos precisei parar de ler para chorar e muito.

[...]

Essa mãe, obrigava a autora a permanecer na cama até ela própria acordar. E ela permanecia. Com vontade de fazer xixi até não segurar mais e fazer na cama. E apanhar por conta disso.

Tomava café da manhã e em poucas hora já tinha que almoçar. E tinha que comer com o chinelo ao lado, pra apanhar caso não comesse.

Saia passear e mantinha a filha amarrada numa cadeira até voltar..... e a criança achava bom, pelo menos ela não estava em casa....

Batia e escolhia onde bater para ninguém saber. O pai nunca soube.

Os avós moravam no quintal e ela não deixava a menina ir na casa deles.

Não ganhava brinquedos. Tinha apenas alguns. E num certo natal, viu as crianças do bairro com seus brinquedos. A mãe os deu...
            
A história segue. A autora cresce, vai à escola, vira adolescente, adulta, se casou... nada muda, pricipalmente suas perguntas sobre o amor.... materno.

Conheceu a vida dura e a morte também dura.

Depois, viu sua mãe tentar afastá-la de seu marido da mesma forma que fazia com seu pai... falava aos vizinhos que a maltratava...


Entre outras coisas que decidi não postar aqui, para você poder ler... eu chorei muitas vezes com o livro e me orgulho demais de amar minha Lara e tentar fazer da vida dela de criança a melhor que eu puder a cada dia, a cada momento....



                       


Blog 


              

5 comentários:

  1. Que triste, pessoas assim carregam traumas e baixa auto estima. Se não são amadas por seus pais, como poderão ser amadas pelas outras pessoas nas rua?
    São marcas que pesam na alma.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Quero comprar esse livro. Onde encontra-lo? Em qualquer livraria?

    ResponderExcluir
  3. Quero comprar esse livro. Onde encontra-lo? Em qualquer livraria?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na Editora Paulinas tem com certeza e com o preço real.

      Excluir
    2. Na Editora Paulinas tem com certeza e com o preço real.

      Excluir

Quando você comenta, participa do Coisas da Lara também !!!!