COISAS em destaque! Aguarde!!!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Ser Mãe Muda Tudo.


Comenta aí!!!!! Todas as respostas vão participar do post de Dia das Mães aqui no blog Coisas da Lara.

 

Esse selinho é pra quem curte nossas Coisas!

Blog do Coisas da Lara: 

Facebook:

Instagram

Twitter:

Pinterest:


6 comentários:

  1. como escrevi no face..
    muda tudooo!
    mudou meu MUNDO, minha maneira de enxergar a vida, as coisas, as pessoas...
    Mudou meu dia a dia...e tbm meu coração...que agora é maior, com tanto amor..rs
    bjos
    perolasdealanis.blospot.com

    ResponderExcluir
  2. Mudou tudooo, mas principalmente minha forma de amar e minha prioridades na vida.

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Mudou minha forma de pensar, agir e amar mais ainda minha mãe e entender a fundo o carinho e todos conselhos vindos dela. Beijos triplos

    ResponderExcluir
  4. Muda tudo: a maneira de pensar, de amar, agir, sentir...
    Ser mãe dá cor a vida, alegria, sentido.
    Basta um sorriso pra tudo se transformar.

    ResponderExcluir
  5. Muitas, mas principalmente as prioridades!! =)

    ResponderExcluir
  6. Ai... adoro as perguntas do COISAS :) nos faz pensar... refletir.
    Eu já havia parado para fazer esse balanço um tempo atrás e é muito interessante.
    Eu nunca sonhei em me casar, mas ser mãe era um sonho, sim. Aliás, eu morria de medo de não poder ser mãe um dia... de tanto que eu queria a maternidade.

    Bem, enquanto grávida, ouvi muita gente dizer que tudo mudaria... mas ninguém nos conta:
    - Que nunca mais vamos dormir uma noite inteira, porque vamos passar a noite observando se a respiração está correta, se não está muito quente ou frio, se está coberto, se está molhado, precisando trocar a fralda, se vai acordar com sede ou fome a qualquer momento... para muitos posso parecer neurótica, mas sou só mãe. Com certeza o sono foi algo que mudou demais na minha vida. Eu sempre fui muito dorminhoca, e hoje não vejo necessidade de tanto sono, sem sinto falta e digo tudo isso com um enorme sorriso na cara.
    - Compreensão. Essa palavra nem chega a abranger tudo o que eu sinto. Sem a menor dúvida, minha capacidade de compreensão com o ser humano mudou. Hoje sou muito mais crítica com muita coisa, mas também muito mais compreensiva. Aprendi a respeitar (mais) o limite de cada pessoa e aceitar muita coisa.
    - Amar e respeitar meus pais (mais). Sempre fui do tipo que mesmo se estiver certa, não responder meus pais, por respeito. Hoje isso se amplifica. Muitos me acham errada nessa questão, mas eu respeito tanto meus pais, que abaixo a cabeça e relevo demais. Os pais fizeram\fazem tanto por nós, que deveríamos sempre agradecer e não nos queixar de qualquer coisa. Hoje eu sei mais claramente a dificuldade que é passar por tudo oque passamos e entendo infinitamente o que quer dizer "eu avisei" e coisas do tipo.
    - Cortar gastos. Nunca fui consumista, mas as vezes me fazia um mimo. Na maior parte das vezes eu acabo mimando as pessoas e me coloco lá no final da lista. Adoro presentear.
    Hoje isso mudou. Não mais presenteio a todos, mas priorizo meu filho e minha família.
    - Não julgar. Quem nunca... falou que o filho do outro é muito mimado, muito malcriado, desarrumado ou arrumado demais, birrento ou qualquer outra crítica? Todo mundo em algum momento já falou, sim. Eu já fiz isso, sim. Não em grande escala, mas HOJE... nem que seja muuito feio, eu não julgo os pais. Não é nada simples e cada um tem o seu espaço para fazer as coisas acontecerem. Prefiro me preocupar em cuidar do meu para que seja sempre melhor.
    - Prioridades. Esse é o ponto principal de todos, eu acho. Hoje a preocupação não é a casa estar arrumada, mas segura para ele. A preocupação não é a roupa combinar, mas aquecê-lo nesse frio. A preocupação não é fazer um almoço completo e servir a mesa com o que eu mais gosto, mas sim equilibrar a dieta dele. A preocupação não é sair bem na foto, é posicioná-lo para que ele esteja presente. A preocupação não é que me entendam, mas que ele entenda e possa aprender tudo. A preocupação não é só fazer por ele, mas ensiná-lo a fazer.
    - Amor, é só uma palavra. O que eu sinto pelo meu filho ultrapassa qualquer tipo de sentimento que eu já pude imaginar. Saber o que nós descrevemos... só quando estiver nessa pele. Pele de mãe.

    Obrigada Dea, por nos colocar nessa situação de reflexão e alegria em equilibrar todos esses sentimentos e nos proporcionar a experiência.

    beijo²
    Nina e Theo
    http://www.maternizando.blogspot.com

    ResponderExcluir

Quando você comenta, participa do Coisas da Lara também !!!!